24 de fevereiro de 2009

uma gota em meio a tempestade

mediano

do Lat. medianu

adj.,
que está no meio;
que está colocado entre os dois extremos;
meão;

regular, sofrível;
medíocre;
que nem é bom nem mau.


Pessoa mediana.

Não diria que sou um grão de areia, já que para mim todos os grãos de areia são iguais.
Não sou igual aos outros, sou apenas mediana.
Nunca fui a primeira a ser chamada para um time na educação física, como também nunca fui a última.
Sou chorona, mas não muito
gorda, mas nem tanto
simpática, mas sem ser um mar de simpatia

Então entra a questão: é ruim ser mediano?
a maior parte das pessoas são. Acredito que muitas se incomodem com isso e que a maior parte nem tenha parado para pensar sobre. Não sei a resposta. Hoje, particularmentem não me sinto com isso.
Mas sei que sozinha nada seria. Nem mesmo mediana. Há, então, situações piores que a mediocridade.
Sem as demais gotas não existe tempestade. Porém sem uma gota ela existe. Sou importante com o todo, se há o todo. Sem ele, nada importa.
Todavia quem sentiria falta daquela gota específica?

Quem pagará o enterro e as flores se eu me morrer de amores?

2 comentários:

  1. eu sentiria falta daquela gota específica!

    ResponderExcluir
  2. Uma gota, independente da tempestade, é uma gota.
    Ela é, e isso é o que importa.

    ResponderExcluir

Devaneie.